06 de Junho de 2009

Ontem dizia que tinha pensado em escrever num sítio novo, por sentir que há relatos que podem não estar relacionados directamente com o Mãe Preta.

Mas no fundo o que se precisa é de uma folha de papel, não importa de que bloco é que ela sai.

Esta telinha também serve para os desabafos.

 

Faz já muito tempo desde a primeira vez compreendi que o sentimento de solidão tem grande afinidade com o de ingratidão.

Porquê? Pelo simples facto de me sentir mais sozinha quanto mais gente tivesse à volta.

Este é um assunto recorrente, passe por que fase passar este é um tema que vem sempre à baila, pelo menos no meu pensamento.

 

A conversa desta vez surgiu com uma amiga que está a sentir o mesmo. E o desabafo fez desvanecer um pouco essa sensação. Somos demasiado exigentes quando queremos que a nossa companhia seja uma e nos apareçam todas menos ela.

 

Mas nada como um suspirar a seguir a outro.

 

Hoje conto os dias e percebo que estou mais receptiva. É mais fácil para lidar com os restantes dias. Nem sequer é por drama, mas é mesmo porque em cada sítio que vamos procuramos referências.

Não encontrá-las deixa-nos desorientados.

É como se eu não tivesse poder. Não pudesse dominar nada.

 

Mas, hoje há receptividade.

Isso conta... cá vou eu, até amanhã!

publicado por Praiamorena às 09:32

04 de Junho de 2009

Alguém perguntou por mim há mais de um mês já. Eu pensei que já ninguém viesse aqui.

As histórias da mamã não terminaram.

A Treza sabe o que não me traz cá, além desta preguiça absurda.

 

Mas hoje, a milhas de distância do meu habitat...ia dizer natural, mas hesitei.

Habitat natural é onde estou agora.

Habitat habitual - passo a redundância é onde vivo há anos.

 

E hoje lembrei de vir aqui porque queria abrir um novo espaço para novos desabafos.

Mas vi que afinal há quem me queira encontrar por aqui mesmo, então, por enquanto aqui fico, por aqui vou devaneando.

 

Para não fugir muito à regra deste bloco de notas (falsas, ou melhor, escassas) deixo o relato de um acontecimento real.

 

Estou longe de casa como já tinha referido e num desses passeios para matar o tempo comi um bife estragado.

O resultado como se pode imaginar foi uma intoxicação alimentar.

É um mal-estar que se deseja a muito poucas pessoas, só àquelas que o nosso coração ressentido acredita que devemos desejar!

 

Assustei algumas pessoas, entre as quais família, amigos e colegas de trabalho mas acabou por passar.

 

A minha querida mãe, preocupada comigo, como é normal de uma mãe ligou-me:

 - Como te estás a sentir?

 - Bem, pelo menos melhor.

 - Ah pois, ainda bem. Estavas a dar trabalho à tua colega, coitada!

 

Realmente ela tem razão: padeço de uma intoxicação, passo um dia completo a pensar que vou desta para melhor e a pobre da minha colega a ter que aturar isto tudo?!

Não se admite.

 

publicado por Praiamorena às 22:08

31 de Dezembro de 2008

Não faz muito tempo esta era uma época muito complicada.

Festas não faltavam e proibições também não.

Começava a pedir para sair em mal o mês de Dezembro começava. Imaginava o que ia vestir, o perfume, o sapato, tudo como se fosse o baile da cinderela, mantinha a chama acesa da esperança para que no dia 31 a resposta fosse: "Sim podes!"

 

Esperei anos por essa resposta. Ainda não estávamos a 30 e eu já sabia que a criatividade na moda podia ser deixada de lado. Não haveria festa para ninguém.

 

E no meio de tantos argumentos possíveis havia um que me irritava solenemente: "Não estás bem aqui com a família?"

 

A família eram os tios, os pais e nada mais. Os outros já tinham ido às suas festas e só os veria no dia seguinte a contarem as peripécias do Ano Novo.

 

Por muito tempo foi a altura do ano que mais abominava. Não por não gostar, mas por saber que iria passar a madrugada a ver o "Príncipe de Bel Air" e a ouvi-los gabar por ser a única que fazia companhia.

 

Gosto deles, todos. Mas contar, no dia seguinte, as palermices do Will Smith quando jovenzito não entretém para ninguém!

 

Hoje há festa, há "certa liberdade", mas já vi na cara dela o pânico e consigo imaginar um dos 12 desejos quando comer as passas (Não vou revelar para não agoirar, embora seja um desejo dela e não meu e até possa não ser do meu agrado :D )

 

Feliz Ano Novo!!!

publicado por Praiamorena às 18:47

27 de Dezembro de 2008

Minha mãe é complicada, deveras.

Hoje mais do que ontem tenho a certeza. Ou é uma forma de animar a nossa relação. Torná-la interessante, com discussões e risos; desentendimentos e carinhos.

O certo é que hoje, mais do que ontem, também sei que é assim e não dou a importância que dava, apenas aprecio e relativizo. Sorrio perante as suas reacções positivas e suspiro perante as negativas.

 

Na véspera de Natal cheguei cheia de sacos. O dela vinha junto. Um presente que procurei com afinco e encontrei sem querer!

Adorei.

Entrei com um sorriso e fui recebida com um raspanete. Ok, tudo normal até aí. Tem sido sempre assim. Juntei-o à colecção dos raspanetes de recepção e segui caminho.

Fui despejando as prendas pela árvore e disse-lhe: Este é o seu.

 

- Quem te mandou gastar dinheiro???? Só gastas dinheiro à toa!

 

Imaginem a minha cara! Mas respirei, suspirei e deixei que o dia seguinte decidisse e suscitasse a reacção positiva.

Primeiro a tormenta depois a bonança. Aqui é igual.

 

Dia 25, acostou-se e no meu ouvido disse um "Obrigada" que há muito não ouvia e sorriu como há muito eu não via. Gostou da prenda na qual gastei dinheiro à toa.

 

Por um momento fiquei estarrecida, depois comentei com os meus botões que um dia vou ser como ela

publicado por Praiamorena às 15:12

01 de Novembro de 2008

Chegou ao meu e-mail um textinho muito interessante e com fotos sobre a Guiné-Bissau. Não podia deixar de partilhar convosco este novo canto que me foi dado a conhecer .

Aqui está um cheirinho do que vos falo:

 

 

 

guiné-bissau

 

Isto e muito mais em Fruta Mordida

 

publicado por Praiamorena às 12:26

27 de Outubro de 2008

Imaginem qual o resultado desta tatuagem... não é preciso pensar muito, deu uma grande discussão!

 

Sim, como repararam é uma tatoo de hena, já nem existe, mesmo assim ela passou-se!

 

publicado por Praiamorena às 11:51

25 de Outubro de 2008

O meu mundo gira em volta de um senão muito forte, aqui me encontrei, descobri e me perdi!

publicado por Praiamorena às 11:03

feedback
As histórias andam sempre aqui, a vagar pela mente...
Olha! a Praia Morena voltou :) Já tinha saudades d...
Passado um mês... sim, a vida merece pausas de si ...
Isso é bom! O importante é que se consiga ir volta...
Há dias em que por mais que se queira as coisas nã...
Olá "chato" :) (desculpa ter tomado a liberdade)Va...
:) estamos de volta? Gosto imenso!!! vou esperar p...
Este é o teu blogue pessoal, publicas e promoves o...
As mudanças fazem parte dos processos evolutivos, ...
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575PODE HA...
pesquisar
 
blogs SAPO