26 de Setembro de 2009

As canseiras desta vida
tanta mãe envelhecida
a escovar
a escovar
a jaqueta carcomida
fica um farrapo a brilhar

Cozinheira que se esmera
faz a sopa de miséria
a contar
a contar
os tostões da minha féria
e a panela a protestar

Dás as voltas ao suor
fim do mês é dia 30
e a sexta é depois da quinta
sempre de mal a pior

E cada um se lamenta
que isto assim não pode ser
que esta vida não se aguenta
-o que é que se há-de fazer?

Corta a carne, corta o peixe
não há pão que o preço deixe
a poupar
a poupar
a notinha que se queixa
tão difícil de ganhar

Anda a mãe do passarinho
a acartar o pão pró ninho
a cansar
a cansar
com a lama do caminho
só se sabe lamentar

É mentira, é verdade
vai o tempo, vem a idade
a esticar
a esticar
a ilusão de liberdade
pra morrer sem acordar

É na morte ou é na vida
que está a chave escondida
do portão
do portão
deste beco sem saída
-qual será a solução?

 

José Mário Branco

 

Obrigada Sansão... este poema encaixa em qualquer tempo ;)

publicado por Praiamorena às 22:11

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades... dizia o poeta.

E, apesar de tudo isso, mudaríamos muito mais coisas, não é verdade?

Foi assim que "li" aquele poema...

Uma óptima semana para ti.
28 de Setembro de 2009 às 09:45

Leste muito bem!
E outras leituras seriam possíveis, assim como outras mudanças.

Boa semana para ti também ;)
28 de Setembro de 2009 às 16:04

feedback
As histórias andam sempre aqui, a vagar pela mente...
Olha! a Praia Morena voltou :) Já tinha saudades d...
Passado um mês... sim, a vida merece pausas de si ...
Isso é bom! O importante é que se consiga ir volta...
Há dias em que por mais que se queira as coisas nã...
Olá "chato" :) (desculpa ter tomado a liberdade)Va...
:) estamos de volta? Gosto imenso!!! vou esperar p...
Este é o teu blogue pessoal, publicas e promoves o...
As mudanças fazem parte dos processos evolutivos, ...
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575PODE HA...
pesquisar
 
baú
blogs SAPO